facebook google + twitter comunidade cadastre-se    sua conta
Saúde da Próstata

NOTÍCIAS

 notícias
 áudios
 vídeos
 busca
 cadastre-se
Notícias

ACESSOS

envolva-se

 

quem somos
o abc da próstata
prostatite
hiperplasia
câncer de próstata
fui diagnosticado
exames grátis
prevenção
notícias
artigos
cadastre-se
sua conta
solicitar palestra
recomendados
fale conosco

 

pacientes

 

família

 

busca
 

NOTÍCIAS


Tamanho da próstata pode predizer gravidade dos casos de câncer (10/02/2012)

ref.: Portal de Oncologia Português

O tamanho da glândula da próstata de um homem pode ajudar a prever a gravidade do câncer, uma próstata menor é mais provável a nutrir uma doença grave, avança o portal ISaúde.

A descoberta feita por um grupo de investigadores do Vanderbilt-Ingram Cancer, nos EUA, foi publicada no Journal of Urology. O residente do quarto ano de medicina Judson Davies foi o primeiro autor do artigo.

Os investigadores revisaram 1251 casos de câncer da próstata entre homens que tiveram as suas próstatas removidas cirurgicamente entre Janeiro de 2000 e Junho de 2008. Os doentes foram considerados como tendo baixo risco de doenças porque as suas próstatas estavam  produzindo baixos níveis de antígeno prostático específico (PSA) e tinham um "score" de Gleason de seis ou menos. O "score" de Gleason é uma medida do grau ou gravidade do câncer encontrado durante as biopsias iniciais.

Os investigadores analisaram casos de apenas pacientes de baixo risco que poderiam ser candidatos a tratamento menos agressivo, incluindo a observação - às vezes chamado "vigilância ativa".

Estas opções são consideradas seguras para alguns pacientes, porque o câncer de próstata geralmente cresce tão lentamente que nunca podem representar uma ameaça à vida do paciente.

Os investigadores descobriram que em 31% dos casos, quando os patologistas examinaram o tecido removido após a cirurgia, a gravidade do câncer foi agravada a partir da análise pré-cirúrgica e os homens com próstatas menores eram mais propensos a ter o seu câncer agravado após a cirurgia.

"O nosso campo sofre com esta grande confusão, porque em metade dos homens você pode encontrar o câncer de próstata em quantidades microscópicas que podem não ser clinicamente significativas e ainda é a segunda principal causa de morte por câncer entre os homens. Quanto mais você observar isso, mais você vai encontrá-lo, mas isso não nos ajuda a descobrir quem precisa de tratamento e quem não precisa", explicou Daniel Barocas, professor assistente de Cirurgia Urológica e autor sénior do estudo.

Os investigadores do câncer estão tentando verificar indícios adicionais que ajudarão os médicos a aconselharem os pacientes sobre se é seguro escolher um tratamento menos agressivo em vez de retirar a próstata ou um tratamento com radiação. Na pesquisa anterior, Barocas e seus colegas encontraram indícios de que o tamanho da próstata pode fornecer informações prognósticas adicionais.

"Não há nada sobre o tamanho que necessariamente preveja um resultado ruim. Na verdade, depende da razão de PSA para o tamanho, ou a densidade de PSA, o que significa que é provável que uma próstata pequena que está produzindo muito PSA o faça devido a um tumor maligno, enquanto é provável que uma próstata grande que produz muito PSA o faça devido ao aumento benigno da próstata (HBP)", disse Barocas.

Barocas disse que as novas descobertas fornecem mais uma evidência para os médicos considerarem quando falam com os seus pacientes. Com base nessas novas descobertas, em um paciente de baixo risco ele seria mais propenso a recomendar um tratamento agressivo se a próstata for muito pequena, porque pode haver uma hipótese maior de uma doença de alto grau.

Mas o tamanho da próstata ainda não é um indício definitivo e testes mais precisos são necessários.

"A imagem do câncer de próstata é relativamente fraca porque a doença tende a ser difusa, em vez de se desenvolver naquilo que pensamos como um tumor - um nódulo esférico. O câncer de próstata tende a crescer ao longo das glândulas em uma espécie de padrão plano, por isso é um pouco mais difícil de se detectar. Um teste melhor, que ainda não temos, produziria imagens confiáveis ou identificaria em que parte da próstata o tumor se encontra", disse Barocas.

Clique aqui para ver o link.

+ Notícias

31/05/2011 - Câncer da próstata com tratamento inovador
14/05/2011 - Câncer de próstata mata 1.114 paraibanos
29/04/2011 - CE registra 2.240 casos de câncer de próstata

 

Vídeo Relacionado

Câncer de Próstata
assista ao vídeo

 


POP - Portal de Oncologia Português