facebook google + twitter comunidade cadastre-se    sua conta
Saúde da Próstata

NOTÍCIAS

 notícias
 áudios
 vídeos
 busca
 cadastre-se
Notícias

ACESSOS

envolva-se

 

quem somos
o abc da próstata
prostatite
hiperplasia
câncer de próstata
fui diagnosticado
exames grátis
prevenção
notícias
artigos
cadastre-se
sua conta
solicitar palestra
recomendados
fale conosco

 

pacientes

 

família

 

busca
 

NOTÍCIAS


Oito novos medicamentos inovadores para o cancro, VIH, hepatite e psoríase (18/10/2016)

ref.: Porto Canal

Os hospitais portugueses receberam oito medicamentos inovadores para o tratamento do linfoma, cancro da próstata, melanoma, psoríase e VIH. Estes medicamentos já estão a ser administrados aos doentes.

Este ano, os hospitais portugueses receberam oito medicamentos inovadores para o tratamento do linfoma, cancro da próstata, melanoma, psoríase e VIH. Estes novos medicamentos não só dão resposta a doentes que de outra forma não tinham alternativas como se impõem como opções mais baratas a outras já existentes. Estes remédios estão apenas disponíveis nos hospitais, não existindo a sua venda nas farmácias e metade deles são para a área da oncologia.

A Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) aprovou, em 2015, 13 medicamentos. Este ano, demorou 250 dias a aprovar os oito referidos e tem ainda mais de 200 remédios em avaliação.

Destes oito medicamentos, dois são para o tratamento da Hepatite C, algo que vai beneficiar cerca de 800 doentes em tratamentos de hemodiálise e entre 200 a 300 doentes de VIH que não podiam usar os medicamentos aprovados em 2015.

Quanto aos casos de linfoma e cancro da próstata a vantagem é a sobrevida (mais tempo de vida após um limite). Relativamente aos casos de melanoma, a vantagem é sobretudo mais económica apesar de já se verificar a regressão de alguns casos. Na psoríase estes medicamentos mudam a vida dos doentes, dando-lhes uma pele mais limpa. Quanto aos casos de VIH têm a vantagem de maior conforto para os doentes bem como o facto de serem mais baratos do que os existentes até ao momento.

O Truvada e o Kivexa são dois dos medicamentos mais usados em Portugal para o VIH e que vão passar a genéricos.

Quanto aos medicamentos que ainda aguardam aprovação por parte da Infarmed, estes poderão estar disponíveis através de uma autorização especial. Até o dia 13 de outubro já tinham sido aprovadas 1583 destas autorizações.

Depois do Ministério da Saúde ter assinado com a Gilead, que é um laboratório responsável por dois dos medicamentos inovadores para a Hepatite C, com uma taxa de cura de 95%, já perto de nove mil doentes iniciaram o tratamento e 3943 foram considerados curados, segundo dados da Infarmed atualizados na passada sexta-feira.

Clique aqui para ver o link.

+ Notícias

26/02/2016 - Novas tecnologias de tratamento do câncer serão discutidas em Brasília
14/11/2015 - Medicone Lança Produto Que Promete Ser Solução Para Incontinência Urinária Pós Cirurgia De Retirada Da Próstata
03/11/2015 - Medicamento para próstata pode prejudicar cirurgia de catarata