facebook google + twitter comunidade cadastre-se    sua conta
Saúde da Próstata

NOTÍCIAS

 notícias
 áudios
 vídeos
 busca
 cadastre-se
Notícias

ACESSOS

envolva-se

 

quem somos
o abc da próstata
prostatite
hiperplasia
câncer de próstata
fui diagnosticado
exames grátis
prevenção
notícias
artigos
cadastre-se
sua conta
solicitar palestra
recomendados
fale conosco

 

pacientes

 

família

 

busca
 

NOTÍCIAS


Reto robótico vai ser uma mão na roda para médicos que estudam a próstata (08/07/2016)

ref.: Tecnomundo

Um dos maiores tabus dos homens, principalmente entre os heterossexuais, é o exame de próstata, que é recomendado a partir dos 45 anos de idade – ou 5 anos mais cedo, se houver incidência de câncer na família. O medo de como ele é feito, através do toque retal, faz com que muitos homens o evitem ao máximo. Porém, uma nova tecnologia está chegando para capacitar ainda mais os médicos e deixar o exame mais rápido e menos desconfortável.

Claro que um dedinho no ânus nunca deixará de ser desconfortável para quem acha que isso é sinônimo de homossexualidade, mas um reto robótico promete tornar a experiência menos traumática. Com ele, os médicos e enfermeiros vão ter uma compreensão completa do reto masculino, inclusive com sensações do que é normal e do que está fora do padrão – no caso, a próstata dilatada.

Através da teconologia haptic, os médicos poderão visualizar numa tela de computador tudo aquilo que estiverem estudando no reto robótico, inclusive com gráficos em 3D dos órgãos analisados. É bom saber, por exemplo, que o aumento da próstata pode estar relacionado a outras doenças, e não apenas ao câncer. Diversos desses cenários poderão ser programados nesse robô.

Clique aqui para ver o link.

+ Notícias

02/06/2016 - Homens com cintura larga têm mais risco de câncer de próstata
06/05/2016 - Docentes da Uespi criam projeto para conter avanço do câncer de próstata
27/04/2016 - Exame de urina poderá substituir biópsia de próstata

 

Vídeo Relacionado

Nova descoberta pode evitar a metástase em pacientes com câncer
assista ao vídeo