facebook google + twitter comunidade cadastre-se    sua conta
Saúde da Próstata

A PRÓSTATA

 o "abc" da próstata
 prostatite
 hiperplasia prostática benigna
 câncer de próstata
 câncer de próstata: fui diagnosticado, e agora?
 exames gratuitos
Associação pela Saúde da Próstata

ACESSOS

envolva-se

 

quem somos
o abc da próstata
prostatite
hiperplasia
câncer de próstata
fui diagnosticado
exames grátis
prevenção
notícias
artigos
cadastre-se
sua conta
solicitar palestra
recomendados
fale conosco

 

pacientes

 

família

 

busca
 

CÂNCER DE PRÓSTATA: RECÉM DIAGNOSTICADO


Você ou seu ente querido acaba de ser diagnosticado com câncer de próstata. Você pode estar passando por uma série de sentimentos: incredulidade, medo, raiva, revolta, ansiedade e depressão. A boa notícia é que existem muitas opções de tratamento e recursos de suporte que podem ajudar você ou seu ente querido levar uma vida normal e saudável. Esta seção fornece informações sobre o diagnóstico de câncer de próstata, a avaliação do estágio do câncer de próstata, o que esperar após um diagnóstico inicial de câncer de próstata, perguntas para esclarecer com o médico quando você ou seu ente querido entrar em tratamento, durante a recuperação, e como obter apoio.
Clique no item para abri-lo:
 
O Diagnóstico
 
Se qualquer anormalidade for detectada na próstata durante o exame de toque retal (ETR), ou se os níveis de PSA estiverem mais elevados do que o normal ou se estiverem subindo muito rapidamente entre um exame e outro, o médico pode recomendar exames adicionais.
  • Teste de urina
    A urina é analisada para detectar anomalias que podem indicar um problema diferente do câncer de próstata , como infecção bacteriana, ou para descartar condições que podem causar os mesmos sinais e sintomas do câncer de próstata , como a prostatite (inflamação da próstata) e a HPB (hiperplasia prostática benigna) - aumento da próstata.
  • Ultrassonografia transretal
    Este procedimento utiliza ondas sonoras para visualizar a próstata e detectar eventuais anomalias.
  • Ultra-som Doppler transretal (também conhecido como scanner Doppler)
    Este procedimento é semelhante ao ultrassom transretal , mas o equipamento Doppler mede o fluxo sanguíneo e os níveis de resistência de veias e artérias. O rápido fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos minúsculos, que é característico de tumores, pode ser observado. Atualmente, o Doppler é pouco usado.
As ultrassonografias auxiliam no diagnóstico, avaliação do estágio e na determinação do plano de tratamento através da medição do volume da próstata, identificação dos vários padrões de câncer e identificação dos locais apropriados para colheita de material para a biópsia. No entanto, a ultrassonografia sozinha não é suficiente para detectar todos os tipos de câncer.

Se os resultados de todos esses testes indicarem que há grande probabilidade da presença de câncer na próstata , o próximo passo será a biópsia. A biópsia é um procedimento em que pequenas amostras de tecido da próstata são colhidas e enviadas para um patologista para análise. Os resultados da biópsia são geralmente obtidos dentro de 10 a 15 dias.

Dois tipos de biópsias são geralmente realizados: transretal ou transperineal.

Transretal é o mais comum. A preparação para o exame envolve fazer uma lavagem intestinal, ou enema. Pode também ser ministrado um antibiótico oral. Raramente é aplicada uma anestesia local. O médico irá inserir uma sonda de ultrassom no reto. A sonda permitirá visualizar imagens que irão orientar o médico para as áreas anormais da próstata. Do lado de fora da parede do reto, um dispositivo manual que contém uma agulha delgada e uma mola retesada é posicionado na direção da região anormal da próstata, para colher amostras do tecido. Se não forem identificadas zonas anormais, o médico irá retirar várias amostras de tecido, à volta de toda a próstata.

O procedimento transperineal é o mesmo que o transretal, com a diferença de que a agulha é inserida através da pele entre o reto e escroto (períneo). Este método é usado quando não é possível o acesso através da parede do reto.

Se é constatada a existência do câncer, o médico (urologista) irá avaliar o estágio do tumor e quão rápido ele tende a crescer. O médico pode solicitar mais exames para determinar se o câncer se espalhou para outros tecidos do corpo.
  • Cintilografia óssea
    Detecta se o câncer se espalhou para os ossos.
  • Ultrassom
    Detecta se a doença se espalhou para tecidos próximos.
  • Radiografia do tórax
    Mostra se o câncer se espalhou para os pulmões, costelas, ou coluna vertebral.
  • Tomografia computadorizada (TC)
    Identifica sinais gerais de doenças, tais como aumento dos gânglios linfáticos* ou anormalidades de órgãos que podem estar relacionadas ao câncer de próstata.
  • Ressonância magnética ( RM)
    Detecta propagação do câncer para os linfonodos e ossos.

  • Biópsia de linfonodo
    Determina se o câncer se espalhou para os gânglios linfáticos.
* Os linfonodos são pequenas glândulas localizadas em diversas partes do corpo que ajudam a defender contra partículas estranhas prejudiciais. Os gânglios linfáticos na região pélvica são geralmente o primeiro lugar para onde o câncer se espalha para fora da próstata.

 
Avaliação do Estágio
 
Avaliação de Riscos
 
O que esperar
 
O que Perguntar para o Seu Médico
 
Encontrar Suporte